<
ARMANDO FREITAS FILHO
POESIA
N.º 34
<
>
Armando Freitas Filho estreou-se em 1963 com Palavra. Em 2003 reuniu os seus 13 livros de poesia até então em Máquina de escrever. Em 2006, 2009, 2013 publicou, respectivamente, Raro mar, Lar, Dever. Prepara outro livro para 2016, ainda sem título. Os poemas inéditos enviados para Relâmpago podem fazer parte dessa nova colectânea. A sua obra já recebeu os prémios Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro, Alphonsus de Guimaraens, da Fundação Biblioteca Nacional, e o Prémio Portugal Telecom de Literatura.
 
Relâmpago n.º 34
<
>
Armando Freitas Filho
Relâmpago n.º 7