<
 
DIRECTOR DESTE NÚMERO
Carlos Mendes de Sousa

CONSELHO EDITORIAL
Fernando Pinto do Amaral
Gastão Cruz
Luís Quintais
     
 
nº33 10|2013
 
     
 

S U M Á R I O

O estado da poesia

O ESTADO DA POESIA
INQUÉRITO

A.M. Pires Cabral – Tenho fé de que a poesia será
Ana Marques Gastão – Poesia para um único leitor
António Carlos Cortez – Poesia agora: provisório definitivo?
Armando Silva Carvalho – Dois pontos >
Fernando Guerreiro – O estado da poesia
Fernando J.B. Martinho – O estado da poesia: achegas para a compreensão de alguma poesia portuguesa mais recente >
Fernando Luís Sampaio – Que sera sera (na voz de Doris Day)
Fernando Pinto do Amaral – Lugares incertos
Gastão Cruz – Poesia e mudança
Joana Matos Frias – A poesia possível
João Luís Barreto Guimarães – Colocar aqui um título
João Silveira – Apontamentos para mapeamento poético, 2013
Jorge Sousa Braga – Toda a gente lá deixa uma galocha
Luís Quintais – Uma beleza feroz
Manuel de Freitas – A poesia, tal como o mundo, acontece
Margarida Vale de Gato – Os motivos, ou o canto, ou a coragem
Miguel-Manso – Uma poesia sem estado >
Pedro Eiras – Do estado da poesia – algumas hipóteses
Rosa Maria Martelo – Dúvida, possibilidade, expectativa
Rosa Oliveira – Como ser infeliz >
Rui Cóias – A luz que clareia os campos – instruções de um raciocínio para a origem e estrutura das imagens e do conhecimento
Rui Lage – O estado da poesia
Simão Valente – As chamas da tradição
Tatiana Faia – Notas sobre poesia e crítica

INÉDITOS
POESIA

Francisco José Craveiro de Carvalho >
Luís Quintais >
Rosa Oliveira >
Sérgio Nazar David >
Simão Valente >

LIVROS
CRÍTICA

Marcelo Reis de Mello – As vísceras delicadas
Luís Quintais – Carcaças e plástico
Luis Maffei – Trabalhar a morte
Luís Quintais – Memória das coisas reunidas
Pedro Eiras – Do poema como enigma
Rita Taborda Duarte – Polifonias vocais
Helena Buescu – Camões também foi ao Brasil?
Fernando J.B. Martinho – Do amor e do lugar
Fernando Pinto do Amaral – O «pó brilhante» da memória

topo
<